quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Por Marina, Eduardo Campos despacha Caiado

O governador pernambucano e presidenciável Eduardo Campos (PSB) afirma que o acordo com a Rede Sustentabilidade da ex-senadora Marina Silva vai promover uma reformulação das alianças do PSB nos estados. Campos se referia especificamente à aproximação em Goiás com o ruralista e líder do DEM na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado, que até então trabalhava pelo apoio do Democratas ao socialista não apenas em seu Estado, mas em nível nacional. Campos concedeu entrevista à CBN na manhã desta quarta-feira (9). Ouça aqui.
“Não há nenhuma aliança com Ronaldo Caiado nesse conjunto do PSB e da Rede”, disse Campos ao âncora Milton Jung na CBN. A declaração do governador pernambucano reforça a opinião de Marina publicada em vários jornais de que Caiado não é benvindo na aliança. “Essa decisão é do PSB e do Eduardo. Se prosperar a contribuição da Rede, é obvio que o (deputado Ronaldo) Caiado (DEM-GO) não se sentirá confortável nesse quadro, e imagino que ele já esteja se preparando para ir para a candidatura do Aécio. Porque, obviamente, na cultura da Rede não há lugar para um inimigo histórico dos trabalhadores rurais, das comunidades indígenas e para quem articulou a derrota do Código Florestal”, disse Marina a O Globo. 
Campos ponderou que há um quadro particular em Goiás de união de um grupo de partidos em oposição à polarização do PMDB do ex-ministro Iris Rezende e do PSDB do atual governador Marconi Perillo, chamado regionalmente de terceira via, ao qual estão integrados DEM e PSB. Com a entrada da Rede, porém, Eduardo sugere que a aliança será rediscutida: “Existe um quadro lá no Goiás (sic) de um conjunto de partidos na oposição ao PMDB e ao PSDB que vinham conversando, que vinham discutindo, e que, claro, com um fator como esse que ocorreu da aliança PSB-Rede, (se) isso vai mudar o curso do debate na política nacional, avalie nos Estados?” 
A declaração de Campos deve alterar os rumos da composição da terceira via em Goiás, onde se apresentam como possíveis governadoriáveis o próprio Caiado e o empresário Vanderlan Cardoso, recém-chegado ao ninho socialista pelas mãos do próprio governador pernambucano. DEM e PSB formavam a base da aliança, que, embora acrescida da Rede Sustentabilidade, agora vê-se ameaçada em um de seus pilares.
Caiado ainda não se manifestou sobre as declarações de Marina e de Campos.

Nenhum comentário: